quinta, 18 de agosto de 2011

Controle da hanseníase é pauta de discussão no Ministério da Saúde

Metas do Ministério da Saúde para fortalecer o controle da hanseníase.

Na manhã desta terça-feira, 16 de agosto o Ministro da Saúde participou da reunião do Programa Nacional de Controle da Hanseníase (PNCH).  Essa reunião tem como objetivo fortalecer a gestão descentralizada das ações para o controle da hanseníase e lutar para alcançar a meta pactuada de eliminar a hanseníase como problema de saúde pública.

A hanseníase é uma doença infecciosa e atinge a pele e os nervos dos braços, mãos, pernas, pés, rosto, orelhas, olhos e nariz. O tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é longo e varia de dois a cinco anos. É importante que, ao perceber algum sinal, a pessoa com suspeita de hanseníase não se automedique e procure imediatamente o serviço de saúde mais próximo.

Todos os casos de hanseníase têm tratamento e cura. A doença pode causar deformidades físicas, evitadas com o diagnóstico precoce e o tratamento imediato, disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS). O tratamento pode durar de seis a doze meses, se for seguido corretamente. Os comprimidos devem ser tomados todos os dias em casa e uma vez por mês no serviço de saúde. Também fazem parte do tratamento os exercícios para prevenir as incapacidades e deformidades físicas, além das orientações da equipe de saúde.
Hoje o Brasil registra uma taxa de 1,56 casos de hanseníase para cada 10 mil habitantes, Maranhão, Pará e Mato Grosso estão entre as áreas mais preocupantes devido ao registro de altas taxas da doença. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 60% dos casos de hanseníase no Brasil estão distribuídos em até 166 municípios, o que representa cerca de 10% dos municípios de todo o país.

Em dezembro de 2010 o Ministério da Saúde assinou um acordo com o laboratório Novartis para a transferência de tecnologia para a produção nacional do princípio ativo da clofazima, um dos medicamentos utilizados para o tratamento da hanseníase. Com o acordo, o laboratório Novartis fará a doação de três medicamentos para tratamento da doença para o governo brasileiro até 2015.

O Ministério da Saúde disponibiliza aos portadores de hanseníase o tratamento medicamentoso através do Componente Estratégico, do qual faz parte o Programa Nacional de Controle da Hanseníase (PNCH).  A Portaria n. 3.125, de 7 de outubro de 2010 aprova as Diretrizes para Vigilância,  Atenção e Controle da Hanseníase. Acesse a Portaria no link:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/portaria_n_3125_hanseniase_2010.pdf

Fonte: InstitutoSalus.com

Compartilhe: